Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

PROJECTO "LISBOA NO GUINESS, A CIDADE MAIS CANTADO DO MUNDO"

DECLARAÇÕES DE VÍTOR DUARTE MARCENEIRO

 

Minuta da proposta apresentada desde o inicio em 2004:

 

 

                       GUINESS RECORDS

      “Lisboa a Cidade mais cantada do Mundo”

 

Pesquisa e recolha do maior número possível de Letras de Fado, poemas e prosas sobre LISBOA, sendo que se crê que o maior contributo vem dos poetas e letristas de Fado.

Iniciar o processo de candidatura ao Guiness BooK of Records, sabendo-se que esta iniciativa/modalidade é original no Guiness.

Lisboa ao fazer parte do Guiness Book terá uma divulgação em milhões de pessoas.

 

METODOLOGIA:

 1º Serão compiladas as Letras de Fado sobre LISBOA devidamente identificadas;

·         Autor da Letra

·         Autor da música

·         Registo na SPA se existir

·         Nome do intérprete criador e de outros executantes

·         Gravação fonográfica

·         Programa de Televisão

 

2º Serão compilados os poemas sobre Lisboa, que se desconheça se foram ou não cantados ou gravados.

 

3º Serão compiladas as Letras das Marchas Populares, em que entre a palavra LISBOA

·         Autor da Letra

·         Autor da música

·         Registo na SPA se existir

·         Bairro Executante

·         Ano da Exibição

·         Gravação se existir

 

4º Serão compilados todos os poemas, sonetos prosas sobre LISBOA que se encontrem.

 Será necessário um exaustivo trabalho de pesquisa, passagem a sistema informático, e ficará assim também uma valiosa base de dados sobre este património cultural sobre LISBOA. (Consulta acessível ao público na Casa do Fado e da Guitarra Portuguesa)

 

Poderá ser elaborado um livro com as Letras mais emblemáticas, traduzidas para Espanhol e Inglês, e dar oportunidade a alguns “pintores aguarelistas” de rua para ilustrarem o mesmo com trabalhos seus também sobre LISBOA. (Venda na Biblioteca Municipal e Casa do Fado e da Guitarra Portuguesa e outros.)

 Esperamos que outras cidades após esta iniciativa de Lisboa, nos venham tirar o “Recorde” o que só é publicado no ano seguinte, assim na primeira apresentação apresentaremos um número considerável de Letras, mas ficando com uma reserva para podermos contra-atacar.

Dado que nos últimos anos poucos poemas sobre Lisboa tem surgido e estes muito pouco divulgados, seria interessante e estimulante para os poetas, a CML, organizar um concurso para incentivar a criação de letras de fado, poemas, prosas ou sonetos tendo como mote a Cidade de Lisboa. (por ex: seria constituído um Júri para escolher as cinco (ou mais) dos melhores trabalhos entre todas as modalidades, e poderia ainda vir a dar lugar a um Espectáculo (p.e. no S. Luiz), e se possível seriam publicadas em livro a editar pela CML.

 Um dos Fados considerado unanimemente por todos os Fadistas e público em geral é Letra de Artur Ribeiro, que é autor de muitos outros fados, e por diversas razões nunca foi devidamente homenageado, pelo que seria uma “ Acção de Grande Cariz Popular” ser o mesmo agraciado a título póstumo pela CML. (ex. medalha de ouro da Cidade ou o nome de uma rua)

 

Resposta da Vereadora da Cultura  da C.M.L. Drª  Maria Manuel Pinto Barbosa, após várias reuniões em que o projecto foi bastante apreciado.

 

 

 

 

Passados dois meses escreve-me a EGEAC:

 

 

 

 

 

 

Todas as pessoas, a quem já que tinha falado do projecto,   quando lhes contei a decisão da EGEAC, ficaram estupefactas.

Em meados do ano de 2006, em conversa como o meu amigo Nuno Bonneville, tesoureiro da Junta de Freguesia de Santa Maria de Belém, achou como lisboeta e homem que acompanha o Fado, que o projecto merecia ser levado a efeito, porque, era um grande tributo a Lisboa e ao Fado.

No mês de Junho desse mesmo ano, recebo um telefonema do Nuno Bonneville, para me encontrar com ele,  para termos uma reunião com   o então Vereador da Cultura Dr. José Amaral Lopes, a quem expus o projecto, relatando-lhe os contactos já havidos.

Após mais alguns detalhes solicitados, o sr. Vereador elogia a ideia, e de imediato  a aprova,   nomeando a sua assessora, Dr.ª Paula de Carvalho, para dar seguimento ao projecto, enviando-o para a EGEAC.  

Sugeri  que o projecto fosse acompanhado pela Dr.ª Sara Pereira,   que aceitou, após conversa telefónica que com ela mantive.

A ajuda pecuniária  acordada seria paga mensalmente e durante  6 meses de trabalho de pesquisa, seguindo-se a recolha e registo de uma base de dados. Foi acordado que devido à grande quantidade de dados que se esperavam encontrar, o prazo poderia ser insuficiente, pelo que poderia vir a ser renovado.

Embora já tivesse sido  dada luz verde pelo senhor Vereador, que era simultaneamente Presidente da EGEAC., atingimos, o fim do ano, sem que o projecto avançasse.

Ora, nesta altura já todos os orgãos de informação tinham publicitado o projecto, através duma entrevista dada por mim à agência LUSA, conduzida pelo jornalista Nuno Lopes, assim como, já tinha estado presente no programa da Fátima Lopes na SIC. A publicidade dada ao assunto, motivou, que tivesse recebido várias mensagens de incentivo, sobretudo, de apreciadores de Lisboa e do Fado, assim como esteve na origem de ter sido convidado pela direcção do Sapo, para dar inicio a um blogue sobre o assunto, ficando desde logo registado como “Lisboa no Guiness”.

Antes mesmo do contrato assinado, e de ter recebido qualquer remuneração, entreguei no Museu do Fado um DVD, com os seguintes dados: Registo de Poemas de Fado de Lisboa, "350 de A a Z" e ainda Registos de Fado de temas gerais, incluindo grande parte do repertório de Alfredo Marceneiro, Amália Rodrigues, Hermínia Silva, Fernando Farinha e muitos outros, num total de 315 registos de "A a Z". Aliás na altura os temas de Lisboa foram aqui publicados.

O próprio vereador, e alguns orgãos de informação, e eu próprio, questionámos a Dr.ª. Sara Pereira,   sobre o andamento do projecto, que informou, faltarem resolver, apenas, alguns pormenores de carácter burocrático.

No início de Janeiro de 2007 comecei a publicação do blogue, tendo continuado a trabalhar nas pesquisas e recolhas.

Em Março ou Abril de 2007, assinei um contrato no Museu do Fado, tendo-me sido paga a quantia acordada, mas, sem que até hoje tenha recebido cópia do contrato, e o que lamento, nunca tenha conseguido ser recebido pela Dr.ª Sara Pereira, a despeito, das várias tentativas que efectuei.

Termino este comentário, com a satisfação de ver visitado o meu blogue de minha iniciativa pessoal, com o apoio técnico do SAPO, (sem qualquer remuneração de qualquer entidade), por cera de 300.000 leitores, que penso, muito ter contribuído para a divulgação do Fado e de Lisboa. Sinto também do mesmo modo, grande satisfação, pela autoria dos livros biográficos de meu avô e de Hermínia Silva. Penso mesmo que o trabalho realizado no blogue, e o meu trabalho como autor de livros de grandes referências do Fado, me deram o ensejo de receber com grande honra e orgulho, o prémio ENSAIO/DIVULGAÇÃO da Gala Amália Rodrigues 2008.

Infelizmente, não posso sentir nenhuma satisfação em relação à atitude da EGEAC e do Museu Fado…

Resta-me acrescentar, que de tudo isto, sejam Lisboa e o Fado os principais prejudicados…

 

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 20:48
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De jaume coy a 31 de Janeiro de 2009 às 16:47
Caro Vítor,
Fico surpreendido pelo comportamento das Instituições Públicas da cidade de Lisboa referente a tua proposta para pôr Lisboa no Libro Guinnes . Eu, sendo catalão tenho mais desejos do que eles de que isso aconteça. Não posso acreditar que a Câmara Municipal de Lisboa e todos os seus organismos não estejam ao teu lado de maneira incondicional. Aliás este comportamento não tem nome!
Só te peço não desistas de lutar para o conseguir. Afinal mais tarde ou mais cedo Lisboa vai figurar no Libro Guinnes , porque é a cidade mais cantada do mundo com toda certeza. Pena não ter mais facilidade para poder-me expressar na língua portuguesa para que ficasse mais claro o meu desgosto por o que esta a acontecer.
Tens o apoio deste catalão amante do Fado e de Lisboa para essa causa.
Una abraçada des de Barcelona.
Jaume Coy
De velhogramofone a 4 de Fevereiro de 2009 às 18:13
Li com toda a atenção o que acaba de inserir no seu blogue que visito com regularidade. A posição da EGEAC e da Dr.ª Sara Pereira não me surpreende!
Um projecto com a ambição, o rigor e os objectivos que o seu tem deviam ser acarinhados porque têm como principal objectivo contribuir para um conhecimento do nosso património musical e simultaneamente possibilitar que Lisboa se torne um símbolo a nível mundial, sem que para isso seja necessário qualquer complemento financeiro adicional. A EGEAC tem dinheiro para financiar os oportunistas que só têm o lucro na frente dos olhos!! Temos exemplos recentes com entrega de valores astronómicos para valorização pessoal - e sabem muito bem de quem eu estou a falar!!.
É uma pena que assim aconteça, mas parece que certas pessoas têm cola no rabo porque estão agarradas às cadeiras onde se sentam e sentem-se tão importantes que não têm tempo para o receber a si, que tanto tem feito pelo fado em Portugal!!! É lamentável.
Eu próprio já senti na pele essa forma de tratamento e decidi mandá-los dar uma curva, para mim morreram, não prestam!!
Espero sinceramente que consiga levar por diante os seus objectivos. Cá estarei para o aplaudir. Bem haja. Um abraço.

De Vítor Marceneiro a 4 de Fevereiro de 2009 às 20:38
Caro Amigo
Obrigado pelas suas simpáticas palavras de apoio.
Iremos decerto colocar LISBOA NO GUINESS COMO A CIDADE MAIS CANTADA DO MUNDO...pelo FADO.
Um abraço Fadista
Vítor Marceneiro
De OF a 13 de Fevereiro de 2009 às 13:16
Sugestão de links

http://portugal-mundo.blogspot.com/search/label/Lisboa

http://pnm-musica.blogspot.com/search/label/*%20Can%C3%A7%C3%B5es%20-%20Lisboa


De Oportunista a 5 de Julho de 2009 às 03:01
Chantagem, é o que está a fazer. Inventa um projecto QUE NÃO INTERESSA e depois chora se não lhe dão dinheiro para o fazer? "A cidade mais cantada do mundo"? Que disparate. Está mesmo à espera que as outras cidades do mundo corram a ver o quão são cantadas para eventualmente reclamarem o recorde? E não reparou que o recorde é 100% comercial, e ia figurar ao lado dos recordes mais estúpidos, o que não seria nada digno de um património da Humanidade como se está a tentar que seja? Vá lá que o consultor da EGEAC desta vez fez bem em negar a sua birra. Pare de querer sacar dinheiro público e monte a sua empresa com capitais próprios: faça o levantamento, publique um livro e com os royalties do livro pague-se. OK?

Comentar post

Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Dezembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

patriarca do fado

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags