Domingo, 28 de Novembro de 2010

SOLIDARIEDADE... E as crianças Senhor?

Recebi este email, que aqui trancrevo na integra, agradecendo e inaltecendo o seu autor.

Nós os portuguesas temos demonstrado que somos um povo solidário, mesmo não sendo dos mais ricos, ajudamos.

Este apelo  é verdadeiro, podem crer que esta ONG é idonea, se todo colaborarmos, haverá mais crianças no nosso país que serão protegias.

Bem hajam.

  

  

Exmo(a) Senhor(a)
Há dias, ao ouvir, num programa de televisão, a Presidente da “Ajuda de Berço”, fiquei muito triste ao saber que esta Associação de ajuda a crianças abandonadas corria o risco de fechar por falta de verba. Fiquei também pensativo ao lembrar-me daquela imagem nacional de “uma barraca com um submarino à porta!”. Uma pena!
 

 

 

 

 

Para ajudar basta um simples telefonema para o

 760 300 410

 Ao fazê-lo, está a contribuir com 60 cêntimos.
Este email está a ser enviado para cerca de 100.000 pessoas. Se cada um de nós fizer um único telefonema, estamos a contribuir com 60.000 euros, um valor interessante, mas que não é suficiente para as necessidades da “Ajuda de Berço”. Assim, peço-lhe que não deixe de reencaminhar este email para a sua lista de contactos.
Para mais detalhes sobre a Associação, bastará clicar em

 

http://www.ajudadeberco.pt/ab/?page_id=28
 

Sintetizando, a Associação Ajuda de Berço é uma IPSS - Instituição Particular de Solidariedade Social sem fins lucrativos que tem como Missão o acolhimento de crianças abandonadas ou em situação de risco, desde que nascem até aos 3 anos de idade. Para além do acolhimento das crianças, os Técnicos da Ajuda de Berço intervêm na dinâmica familiar de cada criança, de forma a ajudar as famílias, quando possível, a encontrar soluções para receber de novo a criança. Assim, é dado apoio aos pais para encontrarem alternativas, nomeadamente encaminhando-os para os diversos departamentos ou serviços disponíveis na comunidade.
Obrigado e os melhores cumprimentos
Prof. Doutor Albino Reis

 

 

 

 

Nunca é demais lembrar:

OS DIREITOS DA CRIANÇA

 

1- Todas as crianças são iguais e têm os mesmo direitos, não importa sua cor, raça, sexo, religião, origem social ou nacionalidade.

2- Todas as crianças deve ser protegida pela família, pela sociedade e pelo Estado, para que possa se desenvolver física e intelectualmente.

3- Todas as crianças têm direito a um nome e a uma nacionalidade.

4- Todas as crianças têm direito a alimentação e ao atendimento médico, antes e depois do seu nascimento. Esse direito também se aplica à sua mãe

5- As crianças portadoras de dificuldades especiais, físicas ou mentais, têm o direito a educação e cuidados especiais.

6- Todas as crianças têm direito ao amor e à compreensão dos pais e da sociedade.

7- Todas as crianças têm direito à educação gratuita e ao lazer

8- Todas as crianças têm direito de ser socorrida em primeiro lugar em caso de acidentes ou catástrofes.

9- Todas as crianças devem ser protegidas contra o abandono e a exploração no trabalho.

10- Todas as crianças têm o direito de crescer em ambiente de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos.

 

 

PENSAMENTOS, DESABAFOS, VERDADES.....

 

.....Um país que empobrece, que se torna cada vez mais desigual, em que as desigualdades não têm fundamento, a maior parte delas são desigualdades ilegítimas para não dizer mais, numa sociedade onde uns empobrecem sem justificação e outros se tornam multi-milionários sem justificação, é um caldo de cultura que pode acabar muito mal. Eu receio mesmo que acabe.....
Dr. Medina Carreira

 

 

Não esqueça, são só  €O,60

760 300 410

 

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 18:26
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Rui Pinheiro - Pintor e Fadista Amador

 

Nasceu em Sintra em 1944, tendo revelado bastante cedo a sua vocação para as artes plásticas.

É autodidacta e prefere a aguarela como forma de expressão. A paisagem rural e urbana, os belos recantos do nosso país e o movimento da figura humana, surgem invariavelmente nas suas composições.

Fiel ao seu estilo de pintura, não vai atrás de modas, situando-se num figurativo naturalista, expresso num ritmo suavemente colorido, numa visão de ternura de quem retrata aquilo que ama e acredita, com autenticidade e optimismo.

No seu currículo conta com vários prémios em concursos e salões de pintura e está representado em várias colecções particulares em Portugal e no estrangeiro.

Expõe regularmente desde 1986, tendo realizado 60 exposições individuais e mais de uma centena de colectivas.

Em 2003 foi distinguido pela Câmara Municipal de Sintra com a medalha de Prata de “Mérito Municipal”.

O gosto pelo Fado vem desde a juventude. No entanto, esteve no  futebol durante vários anos, foi guarda-redes no Sintrense, Desportivo da CUF, Oriental e outros clubes.

Mais tarde dedicou-se  à pintura e simultaneamente começou frequentar locais onde havia o chamado "Fado Vadio" ,  foram surgindo oportunidades para começar a cantar e desde então o Fado tem vindo a ocupar cada vez mais espaço na sua vida.

 

PRÉMIOS

1991/92/93 - 1º Prémio Aguarela - Misericórdia de Sintra

1992 -  1º Prémio de Aguarela - Rotary Club de Sintra

              2º Prémio de Aguarela - Câmara de Salvaterra de Magos

1994 -  2º Prémio de Aguarela - Misericórdia de Sintra

1993/94/95 – Menção Honrosa Pequeno Formato - APPLA - Lisboa

1996 - Menção Honrosa - Academia da Marinha

1998 - 1º Prémio - Câmara Municipal de Mangualde

1999 - 1º Prémio - “Pintar Tavira”

2000 - 3º Prémio  - “Pintar Tavira”

             3º Prémio - Câmara de Arcos de Valdevez

2001 - 2º Prémio - “Pintar Tavira”

            1º Prémio de Aguarela - Câmara de Salvaterra de Magos

            1º Prémio de Aguarela - Casa do Ribatejo

2003 - Medalha de Bronze - Casa do Ribatejo - Lisboa

2005 - Menção Honrosa - Câmara Municipal de Arraiolos

2010 - 1º Prémio de Aguarela - Casa do Ribatejo

  

Video Clip com as pinturas de Rui Pinheiro

Fundo Musical na Guitarra Portuguesa de Arménio de Melo

no Fado  "Lágrima"  da autoria de Carlos Gonçalves

 

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 23:20
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 20 de Novembro de 2010

SITUAÇÃO - Fados da Minha Vida

Recebi por email este texto através de uma amiga, mas deconheço o seu autor

Se estas situações, algumas "caricaturadas" fossem usadas numa revista no Parque Mayer, provocariam as gargalhadas do público... mas que dá para pensar... dá

 

Situação: O fim das férias.

Ano 1978
:
Depois de passar 15 dias com a família atrelada numa caravana puxada por um Fiat 600 pela costa de Portugal, terminam as férias. No dia seguinte vai-se trabalhar.
Ano 2010
:
Depois de voltar de Cancún de uma viagem com tudo pago, terminam as férias. As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão, seborreia e caganeira.

Situação: Chega o dia de mudança de horário de Verão para Inverno.
Ano 1978
:
Não se passa nada.
Ano 2010
:
As pessoas sofrem de distúrbios de sono, depressão e caganeira.

Situação: O Pedro está a pensar ir até ao monte depois das aulas, assim que entra no colégio mostra uma navalha ao João, com a qual espera poder fazer uma fisga.

Ano 1978
:
O director da escola vê, pergunta-lhe onde se vendem, mostra-lhe a sua, que é mais antiga, mas que também é boa.
Ano 2010
:
A escola é encerrada, chamam a Polícia Judiciária e levam o Pedro para um reformatório. A SIC e a TVI apresentam os telejornais desde a porta da escola.

 
Situação: O Carlos e o Quim trocam uns socos no fim das aulas
.

Ano 1978
:
Os companheiros animam a luta, o Carlos ganha. Dão as mãos e acabam por ir juntos jogar matrecos.
Ano 2010
:
A escola é encerrada. A SIC proclama o mês anti-violência escolar, O Jornal de Notícias faz uma capa inteira dedicada ao tema, e a TVI insiste em colocar a Moura Guedes à porta da escola a apresentar o telejornal, mesmo debaixo de chuva.

Situação: O Jaime não pára quieto nas aulas, interrompe e incomoda os colegas.


Ano 1978
:
Mandam o Jaime ir falar com o Director, e este dá-lhe uma descasca de todo o tamanho. O Jaime volta à aula, senta-se em silêncio e não interrompe mais.
Ano 2010
:
Administram ao Jaime umas valentes doses de Ritalin. O Jaime parece um Zombie. A escola recebe um apoio financeiro por terem um aluno incapacitado.

 


Situação: O Luis parte o vidro dum carro do bairro dele. O pai caça um cinto e espeta-lhe umas chicotadas com este.

Ano 1978
:
O Luis tem mais cuidado da próxima vez. Cresce normalmente, vai à universidade e converte-se num homem de negócios bem sucedido.
Ano 2010
:
Prendem o pai do Luís por maus-tratos a menores. Sem a figura paterna, o Luís junta-se a um gang de rua. Os psicólogos convencem a sua irmã que o pai abusava dela e metem-no na cadeia para sempre. A mãe do Luís começa a namorar com o psicólogo. O programa da Fátima Lopes mantém durante
meses o caso em estudo, bem como o Você na TV do Manuel Luís Goucha.

Situação: O Zézinho cai enquanto praticava atletismo, arranha um joelho. A sua professora Maria encontra-o sentado na berma da pista a chorar. Maria abraça-o para o consolar.

Ano 1978
:
Passado pouco tempo, o Zézinho sente-se melhor e continua a correr.
Ano 2010
:
A Maria é acusada de perversão de menores e vai para o desemprego. Confronta-se com 3 anos de prisão. O Zézinho passa 5 anos de terapia em terapia. Os seus pais processam a escola por negligência e a Maria por trauma emocional, ganhando ambos os processos. Maria, no desemprego e cheia de dívidas suicida-se atirando-se de um prédio. Ao aterrar, cai em cima de um carro, mas antes ainda parte com o corpo uma varanda. O dono do carro e do apartamento processam os familiares da Maria por destruição de propriedade. Ganham. A SIC e a TVI produzem um filme baseado neste caso.

Situação: Um menino branco e um menino negro andam à batatada por um ter chamado 'chocolate' ao outro.


Ano 1978
:
Depois de uns socos esquivos, levantam-se e cada um para sua casa. Amanhã são colegas.
Ano 2010
:
A TVI envia os seus melhores correspondentes. A SIC prepara uma grande reportagem dessas com investigadores que passaram dias no colégio a averiguar factos. Emitem-se programas documentários sobre jovens problemáticos e ódio racial. A juventude Skinhead finge revolucionar-se a respeito disto. O governo oferece um apartamento à família do miúdo negro.

Situação: Fazias uma asneira na sala de aula.

Ano 1978
:
O professor espetava duas valentes lostras bem merecidas. Ao chegar a casa o teu pai dava-te mais duas porque 'alguma deves ter feito'
Ano 2010
:
Fazes uma asneira. O professor pede-te desculpa. O teu pai pede-te desculpa e compra-te uma Playstation 3.

 

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 12:32
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 19 de Novembro de 2010

FADO EM VILA REI - BUÇELAS

 

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 13:55
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 12 de Novembro de 2010

MAGUSTO - PROVÉRBIOS - QUENTES E BOAS...AS CASTANHAS

 

António Melo Correia
canta: Quentes e Boas

Autor: José Luís Gordo/Fontes Rocha

 

 

O Magusto é uma festa popular, cujas formas de celebração divergem um pouco consoante as tradições regionais. Grupos de amigos e famílias juntam-se à volta de uma fogueira onde se assam castanhas ou bolotas para comer, bebe-se a jeropiga, água-pé ou vinho novo, fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarruscam-se com as cinzas, cantam-se cantigas. O magusto realiza-se em datas festivas: no dia de São Simão, no dia de Todos-os-Santos ou no dia São Martinho. Inúmeras celebrações ocorrem não só por Portugal inteiro mas também na Galiza (onde se chama magosto, em galego) e nas Astúrias.

Na Aldeia Viçosa o "Magusto da Velha" é uma tradição local.

 

 

Alguns provérbios relacionados com o São Martinho:

 

- No dia de S. Martinho vai à adega e prova o teu vinho.

- Mais vale um castanheiro do que um saco com dinheiro.

- Dia de S. Martinho fura o teu pipinho.

- Do dia de S. Martinho ao Natal, o médico e o boticário enchem o teu bornal.

- Pelo S. Martinho mata o teu porquinho e semeia o teu cebolinho.

- Se o Inverno não erra caminho, tê-lo-ei pelo S. Martinho.

- Se queres pasmar teu vizinho lavra, sacha e esterca pelo S. Martinho.

- Dia de S. Martinho, lume, castanhas e vinho.

- Pelo S. Martinho, prova o teu vinho, ao cabo de um ano já não te faz dano.

- Pelo S. Martinho mata o teu porco e bebe o teu vinho.

- Pelo S. Martinho semeia favas e vinho.

- Pelo S. Martinho, nem nado nem cabacinho.

- Água-pé, castanhas e vinho faz-se uma boa festa pelo S. Martinho.

 

Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa: ...ah! Fadista
música: Quentes e Boas
publicado por Vítor Marceneiro às 16:50
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 11 de Novembro de 2010

São Martinho

 

No calendário litúrgico, o dia de S. Martinho celebra-se a 11 de Novembro, data em que este Santo, falecido dois ou três dias antes em Candes, no ano de 397, foi a enterrar em Tours, França.

 Hoje em dia, não sendo o uso do missal tão frequente, nem todos os crentes católicos se lembrarão de ver, nos dias festivos do ano, o que se diz relativamente ao dia 11 de Novembro e ao seu Santo: «São Martinho é o primeiro dos Santos não Mártires, o primeiro Confessor, que subiu aos altares do Ocidente (...) A sua festa era de guarda e favorecida frequentemente pelos dias de “verão de S. Martinho”, rivalizando, na exuberância da alegria popular, com a festa de S. João.» (in Missal de Dom Gaspar Lefebvre )

 Com efeito, S. Martinho foi, durante toda a Idade Média e até uma época recente, o santo mais popular de França. O seu túmulo, abrigado desde o séc. V por uma Basílica (sucessivamente destruída e reconstruída) em Tours, era o maior centro de peregrinação de toda a Europa Ocidental. A sua generosidade e humildade, aliadas a uma enorme fama de milagreiro fizeram dele um dos santos mais queridos da população. E ainda hoje o seu espírito de partilha é fonte de inspiração.

São Martinho é santo patrono dos alfaiates, dos cavaleiros, dos pedintes, dos restauradores (hoteis, pensões, restaurantes), dos produtores de vinho e dos alcoólicos reformados, dos soldados... dos cavalos, dos gansos, e orago de uma série infindável de localidades de Beli Benastir, na Croácia, a Buenos Aires, na Argentina (fonte Catholic Community Forum) passando, evidentemente, por numerosíssimas sítios de Norte a Sul de Portugal. (ver Toponímia )

O facto de o seu dia coincidir com a época do ano em que se celebra o culto dos antepassados e com a altura do calendário rural em que terminam os trabalhos agrícolas e se começa a usufruir das colheitas (do vinho, dos frutos, dos animais) leva a que a festa deste Santo tenha toda uma componente de exuberância que actualmente tende a prevalecer.

Assim, em Portugal, o dia de S. Martinho é invocado nas cerimónias religiosas dos locais de culto, e o seu espírito de solidariedade lembrado, quanto mais não seja, através do relato do episódio em que partilhou a sua capa com um pobre; mas de resto, e por todo o lado, as pessoas andam ocupadas nas actividades mencionadas nos provérbios sobre este dia: assam-se castanhas, prova-se o vinho...

In: http://smartinho.blogspot.com/

 

 

Joaquim Cordeiro canta:
O Vinho mora em Lisboa
Fado humorístico da autoria de
Clemente Pereira e João de Vasconcelos 

 

 

 

Há muitos episódios lendários ligados a S. Martinho pois este teria feito muitos milagres.

Parece que em seu redor as coisas aconteciam sempre melhor, eram mais belas e mais cheias de inspiração: o mal transformava-se em bem, as pessoas tinham visões maravilhosas, a própria natureza tornava-se espelho da bondade e da vontade do Santo.

A Vida de S. Martinho (ver em latin em francês e inglês), de Sulpício Severo (c.360-c.420), está repleta destas histórias, tendo sido a principal fonte dos livros dos Milagres de S. Martinho, por Grégoire de Tours (538-594).

O mais conhecido dos episódios, a passagem da vida generosa do Santo, em que ele partilha a sua capa com um pobre, deu origem à Lenda do Verão de S. Martinho (ler versão abreviada para crianças) representada vezes sem conta por artistas anónimos e também pelos mais célebres, como por exemplo o pintor El Greco (imagem da esquerda: "San Martín y el mendigo" > 1597/99, National Gallery of Art, Washington ).

E todos os anos, continuando a tradição, crianças e jovens das escolas elaboram desenhos e pinturas sobre este episódio, alguns demonstrando uma sensibilidade verdadeiramente notável.

Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa: ...boa água-pé
música: O Vinho mora em Lisboa
publicado por Vítor Marceneiro às 17:00
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Site Portugues
Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

bairros de lisboa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags