Quarta-feira, 26 de Setembro de 2012

DULCE PONTES

 

 

Dulce Pontes, nasceu no Montijo.

Estudou no Conservatório de Lisboa, onde aprendeu piano, e dança contemporânea.

Em 1988, inicia a sua actividade profissional na Comédia Musical "Enfim sós" prosseguindo com "Quem tramou o Comendador", no Teatro Maria Matos, como actriz, cantora e bailarina. Em 1990 é convidada a integrar o espectáculo "Licença para jogar" no Casino Estoril.

Torna-se popular junto do público português através do programa de televisão "Regresso ao passado" de Julio Isidro.

Em 1991 vence o Festival RTP da Canção representando Portugal no Festival Eurovisão da Canção, onde cantou "Lusitana Paixão", alcançando o oitavo lugar entre 22 países participantes, uma das melhores prestações de Portugal no Eurofestival.

Em 1992 gravou o seu primeiro álbum, chamado “Lusitana”, principalmente com música pop.

Em 1993, sai o seu segundo disco, chamado “Lágrimas”, em que Dulce aborda o fado duma forma que não convence os puristas, misturando fado tradicional com ritmos e instrumentos modernos, procurando criar novas formas de expressão musical. A sua interpretação do clássico "Povo Que Lavas No Rio" , é um exemplo desse “desvio”. Mas o álbum “Lágrimas” tinha também faixas de fados clássicos, gravados ao vivo e em estúdio, em que ela tenta manter o rigor do Fado clássico, com os temas "Lágrima" e "Estranha Forma de Vida", levando a que alguns entendidos na matéria (os tais que vão a congressos!) afirmassem, que estava encontrada a sucessora e herdeira de Amália Rodrigues. ( Amália ainda era viva, e pelo que julgo saber franziu o sobrolho!)

Para muitos admiradores o maior êxito do “Lágrimas” foi "A Canção do mar", que, no Brasil, foi usado como tema de abertura de uma adaptação em telenovela do romance “As Pupilas do Senhor Reitor”. Tornou-se um dos maiores êxitos da canção portuguesa de sempre (aliás as vendas do CD falam por si), sendo actualmente uma das canções portuguesas mais conhecidas, além fronteiras. "A Canção do Mar" interpretada pela Dulce faz também parte da banda sonora do filme americano "As Duas Faces de um Crime" no qual Richard Gere contracena com Edward Norton.

Em 1995 Dulce lançou o álbum “Brisa do Coração”, gravado ao vivo durante um concerto que teve lugar no Porto a 6 de Maio de 1995. O disco seguinte, “Caminhos”, lançado em 1996, continha temas clássicos como "Fado Português", "Gaivota" e "Mãe Preta", e também, outras composições originais.

Este disco consolidou a sua posição no mundo da música, confirmando-se que a sua via artística não estaria no Fado.

Em 1999 sai o CD “O Primeiro Canto”. Neste disco Dulce confirma que está seriamente interessada em ser uma artista da "Word Music". Em “O Primeiro Canto” introduz elementos do jazz, opta pela sonoridade acústica, dá nova vida a antigas tradições musicais da Península Ibérica, pois para além de cantar em português, canta também em galego e mirandês, e redescobre melodias e instrumentos há muito esquecidos.

Em 2003, foi lançado o “Focus”, que é fruto da colaboração da Dulce com o Maestro Ennio Morricone, onde cantou alguns dos clássicos do compositor, compostas especialmente para a sua voz. Com este trabalho foi alcançado o objectivo de consagrar uma grande voz. Gravado em Itália e destinado tanto ao público português como internacional, o “Focus” contém temas cantados em português, inglês, espanhol e italiano.

O CD “O Coração Tem Três Portas” editado em 2006, foi produzido na íntegra por Dulce, é composto por 2 CD e um DVD. 145minutos de música que Dulce considera ser o âmago da música Portuguesa: O Fado, o Folclore/Música Popular Portuguesa e a Música de inspiração medieval Galaico-Portuguesa versus Fado de Coimbra. Totalmente acústico, foi gravado ao vivo por 5 Continentes, na Igreja de Santa Maria em Óbidos e no Convento de Cristo em Tomar, em Istambul e o making of das gravações efectuadas nos monumentos.

 

Dulce Pontes em parceria com José Carreras, protagonizou a abertura oficial da eleição das Novas 7 Maravilhas do Mundo com o tema "One World" (Todos somos um) de sua autoria, para a maior emissão televisiva da história.

 

Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa:
publicado por Vítor Marceneiro às 21:00
link do post | comentar | favorito
Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Site Portugues
Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

bairros de lisboa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

fernando farinha

fernando maurício

fernando pessoa

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags