Sábado, 28 de Abril de 2007

MARIA DA FÉ

Maria da Fé canta "Valeu a Pena"

Letra e Musica de Moniz Pereira  

 

Maria da Conceição Costa Marques Gordo (Maria da Fé),  nasceu no Porto em 1945 e sonhou de ser fadista desde os nove anos de idade. Apresentou-se e venceu um concurso de cantadeiras amadoras quando tinha 14 anos, o que venceu, e atingiu a sua estreia em palco no Teatro Vale Formoso do Porto. Quando tinha dezoito anos mudou-se para Lisboa e começou a cantar em casas de fados principalmente na Adega Machado e no Casino de Estoril. Em 1967 lançou o seu primeiro disco dedicado somente a fado em que realizou bastante sucesso com os temas Valeu a Pena e O Primeiro Amor. Durante os anos 70´s o seu nome é reconhecido a nível nacional e nos continentes da Ásia, América do Sul e em toda a Europa. Maria da Fé alcançou o seu maior sucesso discográfico com “Cantarei Até Que A Voz Me Doa” nos anos dos 80´s e também com outros êxitos como: Pode Ser Mentira, Divino Fado, Obrigado, Vento do Norte e Fado Errado, Senhora Dona Cidade.

Hoje em dia o seu repertório é constituído  por imensos  poemas da autoria de seu marido José Luís Gordo.

Fez parte do elenco inicial de “Entre Vozes” com Alice Pires, Alexandra e

Lenita Gentil.

Foi e é uma fadista muito apreciada .

Recebeu o Prémio Carreira da Fundação Amália em 2006.

 

Maria da Fé

 

Tem uma voz de conforto

P'ra quem sofreu ou chorou,

A cantadeira do Porto

Que Lisboa consagrou !

 

E assim Maria da Fé

Que pretende ir mais além,

Mostra o valor de quem é

Pelo nome que já tem !

 

O Galarim " p'ra saudar

Esta popular artista,

Confere-lhe aqui lugar

Por direito de conquista !

poema de: Carlos Conde

 

 

Senhora Dona Lisboa

 Repertório de Maria da Fé

Letra de: Ary dos Santos

Música: Martinho da Assunção

 

Senhora Dona Lisboa

Burguesa de meia-raça

Vais do Terreiro do Paço

Ao miradouro da Graça

 

Levas saia pombalina

Blusa bordada ao redor

Sorriso de ceda fina

Cinta d´Eça de Queiroz

 

Com vestido de azulejos

E peito alto entalado

Num decote sobre o Tejo

Tens corpo de rio e Fado

 

Senhora Dona Lisboa

Cada praça mais formosa

E nas ruas da idade

Com paredes cor de rosa

 


 

Casamento de Maria da Fé (Os noivos com Alfredo Marceneiro e mulher)

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 20:58
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Vítor Marceneiro a 19 de Maio de 2007 às 15:14
Em 11 do corrente recebi este mail


-----Mensagem original-----
De: Donald Belo [mailto:rebocha1@hotmail.com]
Enviada: sexta-feira, 11 de Maio de 2007 14:48
Para: marceneiro@sapo.pt
Cc: dbelo@cogeco.ca
Assunto: Maria da Fé

Caro Senhor Duarte,


Encontrei o vosso blog em link do blog O Fado de Lisboa e comparei o seu
Artigo Maria da Fé com o mesmo do blog referido e descobri que são
Idênticos. Envio também este recado para o D.Belo, autor de O Fado de
Lisboa, e recomendo que ambos dos senhores dão credito ao autor original. As leis seguintes ao assunto de direito de autor e copyright deviam ser cumpridas.
Um abraço e todos os meus cumprimentos,
Manuel de Pais Silveira


Aina em 11 do corrente respondo:
-----Mensagem original-----
De: Vitor Marceneiro [mailto:marceneiro@sapo.pt]
Enviada: sexta-feira, 11 de Maio de 2007 21:39
Para: 'Donald Belo'
Assunto: RE: Maria da Fé

Caro Senhor
Gostaria que fosse mais específico do que me quer acusar, será plágio! É que conheço a Maria da Fé desde os vinte anos, conheço a sua carreira, Não Conheço o Site de que me fala, mas será que também tem o poema do Carlos Conde e a Foto do Casamento.

Enfim o historial da pessoa em questão não é assim tão rico que não haja coincidência, mas vejo que é uma pessoa interessada, mas deve ver melhor o meu blog, pois as fontes são designadas excepto quando a pesquisa é minha.
Sabe sou o biógrafo de Alfredo Marceneiro, editei em 1995 o Livro Recordar Alfredo Marceneiro em 2002 Alfredo Marceneiro - Os Fados que ele cantou, continuamente vejo artigos do meu livros copiados palavra a palavra e assinados pelo blogista sem se referir sequer ao autor do Livro (mas enfim Marceneiro é de todos) sou o Biógrafo de Hermínia Silva - Recordar Hermínia Silva, fazem o mesmo, portanto creio que o meu amigo no que me diz respeito deve estar confundido, no entanto como errar é humano agradecia que me explicitasse concretamente o que plagiei, é que tenho já tantos artigos, sem tirar a relevância que Maria da Fé merece, de assuntos e artistas de mais destaque, e ninguém me acusou de nada, nem têm nada para me acusar, absorvo Fado desde que nasci, estudo fado desde que passei a ler e escrever, do que não sei não falo, quando vou ás fonte indico as mesmas, como todos os investigadores fazem, mas creia que há muita coisa que sei e que publico, e que sou plagiado, mas dos medíocres não reza a história, e depois penso para mim... no fim estão a divulgar o Fado
Mais uma vez solicito que me informe mais pormenorizadamente do que me acusa, quem é o lesado na sua opinião.
Um Abraço
Vitor Marceneiro

PS, Aguardo uns dias pela sua resposta, depois se não se importar eu próprio publicarei no meu Blog este reparo para que toda a gente possa tomar conhecimento.

Hoje dia 19 do corrente como não recebi qulquer resposta à minha pretensão, publico tal como prometi aos intervenientes e avisei-os por mail
-----Mensagem original-----
De: Vitor Duarte [mailto:vitormarceneiro@sapo.pt]
Enviada: sábado, 19 de Maio de 2007 14:31
Para: 'Donald Belo '
Cc: 'dbelo@cogeco.ca'
Assunto: FW: Maria da Fé

Conforme afirmei que faria a publicação no Blog se não me respondessem, como até hoje o não fizeram, vou publicar o vosso e-mail e a minha resposta. Espero que fique bem entendido que tudo o que faço é às claras. Cumprimentos
Viva o Fado, Viva Lisboa
Vítor Marceneiro


De salones de blackjack en linea a 18 de Março de 2009 às 19:20
No conocía a esa cantante, pero no solo me encantó la musica como el poema de la misma es muy precioso.

Comentar post

Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Dezembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

patriarca do fado

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags