Sexta-feira, 29 de Junho de 2007

MARIA DO ESPÍRITO SANTO

Maria Amélia Consciência do Espírito Santo, nasceu em Lisboa no bairro de Xabregas em 1938.

O seu começo foi como o de tantos outros artistas, começando a cantar em festas de amigos, até que através de um concurso na Emissora Nacional, deu inicio à sua carreira artística, tendo passado a actuar nos espectáculos daquela Emissora, granjeando a simpatia e admiração do público, que a levou a passar rapidamente do anonimato para a ribalta.

Dedicou-se ao fado, tendo cantado nas mais conhecidas casas de fado, nomeadamente na " TOCA" propriedade do grande fadista Carlos Ramos, e mais tarde passou pelo cinema, não tendo o teatro de revista ficado insensível à sua figura insinuante, elegância e beleza, tendo integrado o elenco de revistas que tiveram êxito, como "Põe-te a Pau " e " Bate o Pé ".

Integrou também o elenco das "Caravanas da Saudade", fez várias digressões ao estrangeiro, e teve uma boa prestação no festival de "Aranda del Duero".

Do seu vasto repertório constam letras de Fados que lhe granjearam admiração, “Não te digo, Devagar Coração, Rainha do Tejo, O meu último pecado, Noutro Tempo, Olha o Toiro, A Minha Sina, Assim é que é, Sou Fadista, Se eu pudesse, Olhos Tontos, Lisboa do Fado”, etc.

No pleno uso de todas as suas capacidades, que a tornaram conhecida do grande público, sem qualquer explicação, retirou-se, abandonando a vida artística, privando-nos a todos os que muito a admirávamos, da sua simpática figura, da sua elegância e do seu talento.

 

 

LISBOA DO FADO

 Repertório de Maria do Espírito Santo

Letra: Moita Girão

Música: Adelino dos Santos

 

                                            És de todas as cidades

                                            A cidade mais vistosa

                                            Tensa. cor maravilhosa

                                            Com que se pintam saudades.

                                            Tens craveiros nas janelas

                                            Beijados pelo luar;

                                            És rica desde as chinelas

                                            Ao sol que te vem beijar.

 

                                            Estribilho

 

                                            Lisboa airosa

                                            Menina mimada

                                            Que sabe cantar;

                                            Tens graça de rosa

                                            Linda, perfumada,

                                            Aberta ao luar;

                                            Lisboa formosa.

                                            Menina risonha.

                                            De belo passado;

                                            Lisboa saudosa,

                                            Lisboa que sonha,

                                            Lisboa do fado!

 

                                            São teus bairros diamantes,

                                            Com que vaidosa te enfeitas;

                                            Sempre que à noite te deitas

                                            Vestes de estrelas brilhantes.

 

                                            Em carícia apaixonada,

                                            O Tejo beija-te os pés;

                                            Lisboa cidade amada,

                                            Lisboa tão linda és!

 

 Imagem de Lisboa - FotoM. Esteves

Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa: Grande Fadista
publicado por Vítor Marceneiro às 11:20
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Armindo Rosa a 30 de Junho de 2007 às 00:57
Caro Vitó

Foi com grande satisfação que vi hoje no teu blog a Maria do Espirito Santo, que eu tanto gostava de ouvir cantar e de ver no teatro de revista.
Como grande admirador dela, nunca entendi porque abandonou tão prematuramente a vida artistica, deixando "orfãos" os seus admiradores.
Será que ainda mantém aquele sinalzinho na testa que tanta graça lhe dava ?
Um abraço e parabéns pelo teu blog.
De Anónimo a 1 de Julho de 2010 às 20:57
Caro Sr,
Não o conheço mas gostaria de agradecer esta pequena homenagem a esta grande sra, que por coincidência é minha Mãe. Um bem haja
Ana Cristina Coelho
De Vítor Marceneiro a 4 de Julho de 2010 às 20:24
Cara Ana Cristina

Não tem nada que agradecer, e se quizer acrescentar algo é só mandar,para o mail do blogue, eu gostraia de ter um fado de sua mãe em MP3,.
Fico à espera
Cumprimentos
Vítor Marceneiro
De vera rego a 22 de Janeiro de 2016 às 16:16
Gostava de saber se a sua mãe ainda é viva.
Conheci-a quando tinha os meus oito anos era visita de casa do meu pai.
Vera
De vera rego a 22 de Janeiro de 2016 às 16:14
Boa tarde,

Conheci a Maria do Espirito Santo quando tinha os meus oito anos. Costumava visitar o meu pai na companhia do Carlos Ramos e gostava imenso de ouvi-los cantar.É uma época da minha vida que me deixou muitas saudades. Ser+a que ela ainda é viva ?
De Anónimo a 23 de Janeiro de 2016 às 11:56
Penso que sim, que ainda está entre nós.

Comentar post

Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

patriarca do fado

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags