Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Histórias do Fado por Luís de Castro

"HISTÓRIAS DO FADO" 

 

 

Luís de Castro

Lisboa, 17 Nov (Lusa) - Sessenta anos de histórias do fado são o mote da palestra de Luís de Castro, segunda-feira, na Sociedade Portuguesa de Autores, em Lisboa, que encerra um ciclo promovido pela Associação de Amizade Portugal-Portugal.
    Fundador da Associação Portuguesa dos Amigos do Fado (APAF), Luís de Castro disse à Lusa: "Como ouvinte e apreciador de fado tenho mais anos que muitas carreiras artísticas".
    Nascido na Mouraria em Lisboa há 75 anos, Luís de Castro, cirurgião dentista de profissão, recorda-se ainda de ouvir nomes como Alberto Costa e Amélia Maria, mas "a sério" começou a ouvir fado aos 14 anos.
    "Comecei por volta dos 14 anos a acompanhar com mais interesse, lembro-me por exemplo de ter ido à inauguração do restaurante típico A Severa [em 1955] convidado pelo fadista Gabino Ferreira".
    Fernando Maurício, também da Mouraria, é outro dos nomes de que guarda "gratas recordações".
    "Fui seu amigo desde miúdo, quando ele cantava na Taberna do Saloio, e acompanhei a sua carreira de que nunca tirou proveito financeiro à altura do seu valor artístico", disse.
    Relativamente à palestra de segunda-feira, Luís de Castro afirmou que "se falasse de todas as histórias, boas e más, que vivi no fado, não terminaria".
    "Começarei por me debruçar sobre a palavra 'fado' e os diferentes conceitos a ela associados, depois falarei das origens desta canção, referirei a Severa e falarei da minha experiência", disse Luís de Castro.
    De "ouvinte interessado" a estudioso da história do fado "foi um passo".
    As origens do fado são um dos seus pontos de interesse, estando actualmente a preparar, com outros autores, um livro sobre a figura de Maria Severa Onofriana (1820-1846).
    O seu interesse "por conhecer mais e melhor o fado, e divulgar essa sua vertente" levou-o a fundar "com um grupo de entusiastas" a APAF.
    Questionado sobre as origens do fado, Luís de Castro declarou que "o fado é lisboeta, com várias influências culturais é certo, de além-mar, de outras culturas, e até das pessoas que vinham de outras regiões portuguesas, mas nasceu em aqui".
    Este será um tema que abordará na sua palestra, além de partilhar experiências vividas, como "certa noite na Parreirinha de Alfama em que cantaram Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro e Fernanda Maria, num aniversário de Celeste Rodrigues".
    Noites "de excelência" como esta guarda algumas na memória e se "o fado vive muito da tradição oral e dos testemunhos" Luís de Castro não projecta vir a escrever um livro sobre esta vivência que reconhece ser "única".
    "Conheci e ouvi todos os grandes nomes, até porque fui dirigente de várias colectividades e nesse sentido contratei-os, mas tive na realidade convívio com eles", disse.
    Remete a conversa para "o espaço de tertúlia que era o fado há uns anos atrás, quando nas casas típicas se encontravam intelectuais, poetas, actores, artistas e anónimos".
    Amália Rodrigues é em seu entender um "nome essencial na história do fado não só pela voz excelente - tinha um facilidade extraordinária de ir aos agudos sem desvirtuar a melodia - como pela renovação que trouxe ao fado sem lhe atraiçoar as raízes, e a emoção que colocava em todas as suas interpretações".
    O estudioso considera que a criadora de "Povo que lavas no rio" (Pedro Homem de Mello/Pedro Rodrigues) "foi maltratada" no filme "Fados" de Carlos Saura.
    Em seu entender na película estreada há cerca de um mês "há pouco fado e dá quase a ideia que o fado não é nosso".
    Referindo-se aos actuais nomes do fado, destaca Camané e considera que "há bons valores, mas são pouco criativos, fruto da difusão discográfica que os leva a tentarem imitar quem já gravou, e a falta de repertório próprio".
    Ana Moura, Ana Sofia Varela, Katia Guerreiro, Mariza, Ricardo Ribeiro e Pedro Moutinho são alguns dos nomes que referiu.
    Para bem se interpretar o fado, Luís de Castro considera que é essencial "uma voz bonita, boa dicção, saber dividir o verso e o compasso, criando assim um estilo próprio que os diferenciará".
    Contraria a ideia de um "novo fado", defendendo que "há uma evolução natural, novas abordagens, mas tudo isso é fado".
    Luís de Castro pertence ao grupo de consultores do Museu do Fado, que "é um sonho de há muitos anos, agora concretizado, e que, podia fazer ainda mais", mas reconhece os meios escassos.
    Quanto ao futuro do fado, declarou: "haverá sempre fado, pois é uma canção que está arreigada ao povo português".
    A palestra tem lugar no auditório Frederico de Freitas, na sede da Sociedade Portuguesa de Autores, em Lisboa, pelas 18:00.
    NL.
    Lusa

 

 

Contacto com o autor: clicando aqui
publicado por Vítor Marceneiro às 14:11
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Flores de Verde Pino a 2 de Dezembro de 2007 às 00:54
O 24 horas referenciou esta conferência, a primeira que o Dr. Luís de Castro terá feito a solo sobre o fado. Personagem do fado, anda por estes meios há 60 anos. Mas tivémos ocasião de comentar antes da conferência que "A palestra é seguramente esperada no meio fadista. O Dr. Luís de Castro, personagem há muito conhecida no meios fadistas, fundador da APAF, vai falar por mote próprio sobre Fado, matéria em que é perito sendo até conselheiro do Museu do Fado. Desta notícia ressalta a afirmação:"Como ouvinte e apreciador de fado tenho mais anos que muitas carreiras artísticas"; é caso para dizer: "toma lá e embrulha"."

Comentar post

Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Agosto 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

patriarca do fado

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags