Sábado, 13 de Julho de 2013

Fernando Mauricio

 

Nasceu em Lisboa, na Rua do Capelão,  no Bairro da Mouraria a 21 de Novembro de 1933.
Faleceu em Lisboa, a 13 de Julho de 2003
Voz genuína, espírito livre e homem arreigado nas sua raízes de lisboeta, foi também um

grande intérprete do Fado. A sua autenticidade, o seu apego a uma forma popular de estar e sentir a vida da cidade, o seu enorme talento fizeram dele  um fadista admirado e principalmente o orgulho, do seu bairro  «A Mouraria».

Como profissional actuou em diversas casas típicas, Café Luso, Adega Machado, Adega

Mesquita, O Faia, Nau Catrineta etc.
Em Junho de 1989, com a presença de Amália Rodrigues, são descerradas duas lápides
evocando a sua figura e a de A Severa.
A 31 de Outubro de 1994 a CML, organiza no S.Luiz a sua festa das "Bodas de Ouro Artísticas"
Em 12 Maio de 2001, foi agraciado pelo Presidente da República, com a Comenda da Ordem de
Mérito.
Foi ainda agraciado com a Medalha de Ouro da Cidade de Lisboa.


Fernando Maurício canta:

Igreja de Santo Estevão

Letra: Gabriel de Oliveira

Música Fado Vitória de Joaquim Campos


Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa:
publicado por Vítor Marceneiro às 23:00
link do post | comentar | favorito
Sábado, 5 de Dezembro de 2009

FERNANDO MAURÍCIO

Fernando da Silva Maurício, nasceu em Lisboa na Rua do Capelã a 21 de Novembro de 1933.
Começou a cantar aos oito anos de idade.
Filho de gente humilde,  começou a trabalhar aos 13 anos como aprendiz de manufactura de calçado.
Em 1947 no Concurso de Fados organizado no Café Latino, fica classificado em 3º lugar, mas é-lhe concedida a Carteira Profissional numa autorização especial da Inspecção Geral de Espectáculos., por ser menor. Ainda nesse ano participa na Marcha Infantil da Mouraria. 
Voz genuína, espírito livre e homem arreigado nas sua raízes de lisboeta, foi  um grande intérprete do Fado. A sua autenticidade, o seu apego a uma forma popular de estar e sentir a vida da cidade, o seu enorme talento fizeram dele um fadista admirado e principalmente o orgulho, do seu bairro «A Mouraria».
Já foi aprovado em Assembleia Municipal e brevemente Lisboa terá um a rua com o seu nome.
 Recebeu ao longo da sua vida vários prémios, dos quais se contam: Prémio da Imprensa (1969) e os Prémios Prestígio e de Carreira da Casa da Imprensa (1985/1986). Em Maio de 2001, no Coliseu, foi agraciado pelo Presidente da República, com a Comenda da Ordem de Mérito.
Era avesso a homenagens mas em 1989, Amália descerrou na rua onde nasceu duas lápides evocativas das vozes do fado emblemáticas deste bairro: Maria Severa Onofriana e Fernando da Silva Maurício. A Câmara Municipal de Lisboa assinalou em 1994 as suas bodas de ouro artísticas no S. Luiz. E em 2001 de novo o homenageou nos Paços do Concelho quando publicou, com a colaboração da então EBAHL (actual EGEAC) e da Casa do Fado e da Guitarra Portuguesa, a sua biografia pessoal e artística.
A Câmara Municipal de Lisboa presta-lhe mais uma homenagem ao atribuir o seu nome a uma rua de Lisboa, na freguesia de Marvila. Ao lado de outros grande nomes do Fado,   Alfredo Marceneiro, Fernando Farinha e Armadinho, etc.
 
Ferando Maurício
canta Velha Mouraria

 

                                     
Homenagem do Poeta Carlos Escobar
a Fernando Maurício
 
Ser fadista foi teu fado
Foi Lisboa a tua sina
Ao país deste o recado
No fado, que não se ensina
 
                          A tua voz deu frescura
                          Á nossa linda cantiga
                          Voz de um fado que perdura
                          Na tua Lisboa amiga
 
Homem de bairro e do povo
O teu estilo foi só teu
Ouvir o teu fado novo
Foi sorte que deus nos deu
 
                         Amigo que já partiste
                         A saudade mora aqui
                         Não morreste, não fugiste
                         Pois essa voz não tem fim
 
Se Lisboa perguntar
Que é feito de ti agora
Vou responder sem chorar
Foi ali, mas não demora  

 

Entarad para a Mouraria - Salão Lisboa - Largo Martim Moniz

Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa: Fadista
música: Velha Mouraria
publicado por Vítor Marceneiro às 14:05
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008

ALFREDO MARCENEIRO E O FADO VERSÍCULO

Fernando Maurício, fadista de raça, estilista, sempre respeitou a autoria dos Fados que cantou, foram muitos Fados, de muitos autores.

Cantou com um estilo muito próprio,  que criou escola,  dando ao tema e á música o seu estilo, nunca enjeitou os seus autores, muita gente ainda hoje pensa que o tema Igreja de Santo Estêvão, é de sua autoria, mas na realidade é de Gabriel de Oliveira e Joaquim Campos na música do Fado Vitória, e Fernando Maurício, sempre o afirmou, respeitava  os autores, como aliás o fez quando gravou o tema "Bater do Coração", com letra de Moita Girão e música de Alfredo Marceneiro, o Fado Versículo.

 

Contacto com o autor: clicando aqui
música: Bater do Coração
publicado por Vítor Marceneiro às 20:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 7 de Novembro de 2008

Francisco Martinho & Fernando Maurício - Desgarradas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dois grandes fadistas que nos final dos anos sessenta, obtiveram grandes êxitos.  Estiveram contratados na "Adega Mesquita", onde  cantavam a solo, mas os admiradores que ali acorriam para os ouvir , exigiam que ambos  cantassem à desgarrada.

Nestas desgarradas, já  que o estilo de ambos era muito idêntico,  ambos inteligentemente, faziam o "despique"  utilizando os seus "pianinhos", em que ambos eram excepcionais, e assim se  demarcavam.

Quis o destino que Francisco Martinho nos tenha deixado muito cedo. Para além das gravações,  e das foto nas capas dos discos, não tenho conseguido mais pormenores. Decerto haverá alguém que nos possa dizer mais sobre este grande fadista, para aqui se fazer uma página de recordação e homenagem.

 

 

Fernando Maurício e Francisco Martinho, cantam uma desgarrada da autoria de Carlos Conde,  que é uma ronda pelos vários Fados Clássicos, a que o poeta deu o nome de "Revista dos Fados"

 

 

Contacto com o autor: clicando aqui
música: Desgarrada Revista de Fados
publicado por Vítor Marceneiro às 21:47
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Julho de 2008

FERNANDO MAURICIO

FAZ 5 ANOS QUE FERNANDO MAURÍCIO NOS DEIXOU

FERNANDO MAURICIO
Nasceu em Lisboa, na Rua do Capelão,  no Bairro da Mouraria a 21 de Novembro de 1933.
Faleceu em Lisboa, a 13 de Julho de 2003
Voz genuína, espírito livre e homem arreigado nas sua raízes de lisboeta, foi também um

grande intérprete do Fado. A sua autenticidade, o seu apego a uma forma popular de estar e

sentir a vida da cidade, o seu enorme talento fizeram dele  um fadista admirado e principalmente o orgulho, do seu bairro  «A Mouraria».
Como profissional actuou em diversas casas típicas, Café Luso, Adega Machado, Adega

Mesquita, O Faia, Nau Catrineta etc.
Em Junho de 1989, com a presença de Amália Rodrigues, são descerradas duas lápides
evocando a sua figura e a de A Severa.
A 31 de Outubro de 1994 a CML, organiza no S.Luiz a sua festa das "Bodas de Ouro Artísticas"
Em 12 Maio de 2001, foi agraciado pelo Presidente da República, com a Comenda da Ordem de
Mérito.
Foi ainda agraciado com a Medalha de Ouro da Cidade de Lisboa
Em 2007 foi aprovado em Assembleia Municipal dar o seu nome a uma rua de Lisboa.

  

 

 

 

 

Fernando Mauricio

canta Voltei ao Cais

Poema de António Rocha

 

 

 

Contacto com o autor: clicando aqui
música: Voltei ao Cais
publicado por Vítor Marceneiro às 11:06
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Setembro 2017

Agosto 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

patriarca do fado

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags