Sábado, 7 de Junho de 2014

VÍTOR DUARTE MARCENEIRO - Resposta a um inquérito

 

 

 

 

Pediram-me para um trabalho na Faculdade que respondesse a um inquérito.

Na realidade eu não sou a pessoa mais indicada para responder a este inquérito, visto não ser um “fadista/cantor/profissional.

A minha ligação ao Fado vem por herança de família, cantar pela primeira vez foi um devaneio, mas como vivi desde muito jovem ao lado do maior fadista de todos os temos , do qual sou o seu biógrafo, continuei a  investigar e relembrar os intervenientes que viveram o Fado, e por vezes gosto de cantar “talvez porque como diz o dito popular … filho de peixe sabe nadar.

E porque ainda continuo a escrever sobre o assunto, e a debater muitas teorias estas,  perguntas não têm muito a ver com a minha concepção sobre o Fado (*), mas vou tentar responder.

(*) Eu ecrevo Fado com letra grande.

 

Perguntas aos fadistas

  1. 1.    O que é para si o fado? Um estado de Alma
  2. 2.    Há quanto tempo canta? Há cerca de 45 anos
  3. 3.    Faz do fado profissão? Não
  4. 4.    O que sente quando canta fado? Depende do ambiente, quem toca e do comportamento de quem houve, se tudo se conjuga... Sinto-me feliz.
  5. 5.    Que géneros de música ouve? Jazz – Blues e Fado
  6. 6.    O fado além de música é... O poema
  7. 7.    Que tipo de fado canta? E o que canta é o que mais gosta de ouvir também? Fado clássico na música, no poema,  e o tema amor ou a critica social
  8. 8.    Como fadista, como define:

a)   Voz .. Não é o mais importante

b)   Viola .. O instrumento que marca o compasso

c)   Guitarra.. O instrumento que nos dá a melodia

d)   Vestido preto.. Sóbrio, e tem uma história que está deturpada

e)   Xaile.. Hoje em dia um adorno, que muita gente que o usa não sabe porquê

f)     O corpo como deve estar? Depende se é ensaiado ou se é uma forma de estar própria de cada um quando está a cantar/comunicar

  1. 9.    Porque é que acha que se liga sempre tristeza ao fado? É uma tese que estou  a aprofundar e não é assim tão linear.
  2. 10.                   Como surgiu a paixão pelo fado? Factor genético, influência de quem me criou.
  3. 11.                   Porquê o fado?  È uma expressão musical única no mundo.
  4. 12.                   Opta pelo preto no fado? Se não: porque acha que tanta gente opta por essa cor no fado? Eu não opto, mas há quem opte, mais as mulheres, mas outra formas de expressão musical também o usam, o  preto é sempre elegante.
  5. 13.                   Canta coisas suas próprias ou de outros fadistas conhecidos? Fados que me dizem algo do repertório de meu avô e de meu pai. Tenho vários Fados,  que foram feiro para mim, e  que  nasceram de uma empatia do poeta com a minha maneira de ser.
  6. 14.                   Qual o fadista que mais admira e porquê? Alfredo Marceneiro… meu avô e Alfredo Duarte Jr, mau pai, é óbvio, nos homens, nas mulheres, Amália, Beatriz da Conceição e Fernanda Maria, mas muitas mais.
  7. 15.                   “Pertence” a alguma casa de fado? Qual? Não
  8. 16.                   Que temas mais canta no fado? (saudade, ciúme, problemas sociais, religião, História de Portugal..) Conceitos, que engloba tudo o que nos rodesi na vida.
  9. 17.                   Acha que o fado já não é ligado à vida boémia como era antigamente? Teria que falar do que era a “boémia” do antigamente e a “boémia” de hoje.
  10. 18.                   Como acha que os não-fadistas olham para o fado? Acha que dão valor em Portugal e que se ouve fado? Goste-se ou não,  o que conta hoje é que está a dar… e muito do que para aí se canta nada tem de fado. Até é chique! E quem cria os ídolos são os “lobbies”, mas decerto há quem não suporte ouvir Fado.
  11. 19.                   O que acha ter de fadista tradicional e fadista de nova era? Não sei responder, ainda estou a definir o contraste tradicional/nova era. Mas uma coisa eu sei, que no inicio o Fados não tinha profissionais, eram amadores, cantavam por gosto e paixão.
  12. 20.                   Acredita na introdução de outras sonoridades, músicas populares de outros lugares? Tudo deve evoluir, mas com harmonia e senso. Mas todos os géneros musicais podem ter improvisos, mas o inicial/verdadeiro, será sempre o autêntico.
  13. 21.                   E acredita na introdução de novos instrumentos além das guitarras no fado? Porque não, mas já não é Fado, são derivados.
  14. 22.                   O fado faz grande parte do seu dia-a-dia? Na escrita e na análise da palavra “Fado” como conceito de .. Fado = vida= destino= etc.. É Um Estado de Alma.
  15. 23.                   Quando ouve algum fado, o que lhe faz gostar/não gostar dele? Tem muito a ver com a sonoridade,  o que os versos dizem,  com o poema, com a dicção, a interpretação e o falar bem português e acima de tudo perceber bem as palavras, senão é uma "estopada".
  16. 24.                   Como fadista, tem manhas para cantar, truques com a voz, etc? Quais? Não
  17. 25.                   Que tipos de locais frequenta no seu dia-a-dia? De Fado nenhuns, vivo numa vila que não tem  nada para frequentar.
  18. 26.                   Há inimigos dentro do fado? Se há…Eu que o diga, hoje só conta o protagonismo e os "lobbies", não esquecendo os lambe-botas.
  19. 27.                   Como define o fado que se produz hoje? Perdeu-se características do fado de antigamente ou ganhou-se? Ganham dinheiro., mas a popularidade de muitos é efémera… ando a analisar  para escrever  sobre esse fenómeno, mais de 80% não é Fado é um produto que se vende porque está na moda, mas um poema de Fado tem que ter uma "história" um sentimento, e há regras nas métricas, quer seja em quadras, sextilhas, quintilhas ou decassílabos.
  20. 28.                   Na sua opinião, o que canta o fado? A Vida, o Fado é vida, é destino, é UM ESTADE DE ALMA.
  21. 29.                   Como é para si um bom cantador de fado?  Conheço, grandes fadistas, que nem são conhecidos, não fazem parte do “lobbie” , mas um bom cantador é aquele que canta com sentimento,   que consegue colocar a sua voz harmoniosamente no meio do som dos instrumentos.
  22. 30.                   Reconhece a sua vida no cantar de outros fadistas? Há decerto uma influencia do meu avô, no cantar e dizer os versos, mas os gestos são do meu pai.
  23. 31.                   Sente-se numa vida à parte enquanto fadista, do  que as outras pessoas comuns que não vivem de nem e  para o fado? Nunca pensei nisso, mas vou pensar sobre esta questão pertinente...
Contacto com o autor: clicando aqui
Viva Lisboa: Fado Estado de Alma
publicado por Vítor Marceneiro às 14:08
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De ernestoazevedo a 9 de Junho de 2014 às 11:06
Maravilhoso amigo isto é vida isto é fado
De Vitor Manoel de Carvalho a 22 de Novembro de 2014 às 00:31
Eu gosto muito de Fado, também Blues e Jazz.Detesto o flamenco.Acho que é uma género musical demasiado violento para o meu gosto.

Comentar post

Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Site Portugues
Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

árvore de natal

ary dos santos

aurélio da paz dos reis

avelino de sousa

bairros de lisboa

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

fernando farinha

fernando maurício

fernando pessoa

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags