Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

FADO VERSÍCULO - comentário de Zé da Viela

PRÉMIO GOYA - PONTO FINAL

A atribuição deste prémio, deu origem a grande polémica, que levou a que muito se tivesse escrito sobre o assunto, assim como, que tivesse originado grandes "discussões", nos meandros do Fado. E, agora pergunta-se : valeu a pena ?  Claro que valeu, porque ficámos a conhecer pormenores que nos eram desconhecidos, e ficámos a conhecer também, o comportamento de pessoas, de quem esperávamos mais dignidade.

Mas, é evidente, que também serviu para nos confirmar, a nossa maneira de actuar, tipicamente portuguesa, ( não somos perfeitos...), em que, por norma, os principais envolvidos, (quase sempre, pessoas notáveis e grande gabarito...), não dão a "cara", não se "retratam" e não se justificam, aproveitando-se da nossa habitual "cultura", que os leva a pensar, que, quem contesta, reclama e procura a verdade, um dia vai cansar-se, e deixa de falar no assunto... e é precisamente isso que me parece estar a acontecer.

Mas, infelizmente, esta   "táctica" não é privilégio do Fado, porque ela aplica-se a quase todos os quadrantes da nossa sociedade, onde, por exemplo, até há pouco tempo se verificaram, no sector financeiro , "habilidades", que quase destruíam " o maior banco privado português, sem que até hoje se tenham encontrado os culpados, que, quem sabe, continuam à "solta" abrigados em indemnizações milionárias, e, em reformas bem confortáveis. E, reparem, que cada vez se fala menos no assunto. A resposta é sempre a de que as averiguações continuam, mas nunca têm fim...porque nunca se sabe o resultado , e, deste modo, a culpa morre sempre solteira....  Por razões, algo semelhantes, no País do Goya , um grande banqueiro, como Mário Conde, teve a prisão como destino.

Mas, vamos ao Fado que é o nosso principal objectivo, lamentando, uma vez mais, que os principais intervenientes do Goya , como realizador, produtor, conselheiros musicais e interprete, nunca tivessem aparecido a esclarecer a opinião pública. E. se não o fizeram, já não o fazem !

Mas muito lamentável ainda, foi o silêncio das autoridades que presidem aos pelouros da cultura, que, também não quiseram "pegar" no assunto.  Todos eles conhecem bem os portugueses... e sabem que somos um povo de brandos costumes...

Deste modo, e pelo andar da "carruagem", é quase certo, que, a mal afamada "novela" do Goya , acabará com a oferta da "estatueta", a uma "Instituição de Caridade", ao Museu do Fado, ou à Sociedade Portuguesa de Autores, e, mais uma vez, como é nosso apanágio, não haverá culpados...

Resta saber, quem fará a oferta. Será o poeta que foi o único ganhador, ou será que a oferta será feita por quem nada ganhou ?  Aguardemos....

É tão bom, estar sentado, no conforto da cadeira da verdade !

Zé da viela

http://vieladofado.blogs.sapo.pt

Meu Caro Amigo

Como sempre o seu texto é excepcional.

Concordo com tudo o que escreveu, excepto que o assunto esteja esquecido, está a seguir os tramites legais necessários.

Embora continuem alguns cretinos a dizer " que por causa de uns direitos de autor estamos a fazer com que um prémio dado a um português seja contestado", como vê o aldrabão ainda é defendido...

Mas tem razão, pois o CC vai deixar os outros pendurados e tentar sair pela porta grande.

Além dos herdeiros de Alfredo Marceneiro, também o erário público iria ser prejudicado para além do milhão de euros com que já participou. Por sugestão dos advogados, ainda não posso dizer tudo, mas está para breve, assim como sei que outra entidade, que não quer que se publicite o seu caso, (usurpação também de direitos autorais) já está em movimento o pcocesso judicial, mas também aqui CC, vai dizer que não tem nada com isso.

Portanto a procissão ainda nem chegou sequer ao adro.

Mas o CC está cada vez a ser mais topado, e esta história é objecto de gozo em todos os ambientes de Fado, (estilo: quando alguém pede aos tocadores uma música de Marceneiro, quasde sempre anúncia; com música de Alfredo Marceneiro... suponho, ou então até ver...

Quanto ao poeta nem quero falar... o tal que na realidade fez um poema original.Mas sabiam que o nome do referido poema não podia ser registado? Porque já existe um poema hávários anos com o mesmo título - Fado da Saudade - ou seja o facto já estava consumado e nem a SPA tinha sido avisada, depois acabou por fazer mais um geito!

Mas vem aí mais...

Um abraço

Vítor Marceneiro

publicado por Vítor Marceneiro às 00:00
link do post | comentar | favorito
Clique aqui para se inscrever na
Associação Cultural de Fado

"O Patriarca do Fado"
Clique na Foto para ver o meu perfil!

arquivos

Maio 2021

Fevereiro 2021

Junho 2020

Maio 2020

Março 2020

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Novembro 2018

Outubro 2018

Agosto 2018

Dezembro 2017

Outubro 2017

Agosto 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Aguarelas gentilmente cedidas por MESTRE REAL BORDALO. Proibida a sua reprodução

tags

10 anos de saudade

2008

50 anos de televisão

a severa

ada de castro

adega machado

adelina ramos

alberto ribeiro

alcindo de carvalho

alcino frazão

aldina duarte

alfredo correeiro

alfredo duarte jr

alfredo duarte jr.

alfredo duarte júnior

alfredo marcemeiro

alfredo marceneiro

alice maria

amália

amália no luso

amália rodrigues

américo pereira

amigos

ana rosmaninho

angra do heroísmo

anita guerreiro

antónio dos santos

antónio melo correia

antónio parreira

argentina santos

armanda ferreira

armandinho

armando boaventura

armando machado

arménio de melo - guitarrista

artur ribeiro

beatriz costa

beatriz da conceição

berta cardoso

carlos conde

carlos escobar

carlos zel

dia da mãe

dia do trabalhador

euclides cavaco

fadista

fadista bailarino

fado

fado bailado

fados da minha vida

fados de lisboa

feira da ladra

fernando farinha

fernando maurício

fernando pinto ribeiro

florência

gabino ferreira

guitarra portuguesa

guitarrista

helena sarmento

hermínia silva

herminia silva

joão braga

josé afonso

júlia florista

linhares barbosa

lisboa

lisboa no guiness

lucília do carmo

magusto

manuel fernandes

marchas populares

maria da fé

maria josé praça

maria teresa de noronha

max

mercado da ribeira

miguel ramos

noites de s. bento

oficios de rua

óleos real bordalo

paquito

patriarca do fado

poeta e escritor

porta de s. vicente ou da mouraria

pregões de lisboa

raul nery

real bordalo

santo antónio de lisboa

santos populares

são martinho

teresa silva carvalho

tereza tarouca

tristão da silva

vasco rafael

vítor duarte marceneiro

vitor duarte marceneiro

vítor marceneiro

vitor marceneiro

zeca afonso

todas as tags